Associação Cultural Humaitá

Agbegbe fun ijosin ti orisá ati Umbanda
2020, o melhor ano!

      Sarava Pedra Negra! E saravá aos meus irmãos!

      Bom, o título quer dizer exatamente o que está escrito: o ano de 2020 foi o melhor dos anos! Direto assim e nada menos que isso!

      Porque analisando o ano em retrospectiva com razão e inteligencia, e com os Óculos da Espiritualidade Umbandista, e livre de qualquer ação da emoção, a nos embaralhar a mente e ver apenas tragédia, podemos ver a atuação da mão divina sobre a vida humana.

      Façamos entao rapidamente uma volta para traz até antes da Pandemia do Coronavirus, fevereiro: a vida em sociedade seguia normalmente, com pais fora de casa trabalhando, mães dentro de casa trabalhando, filhos nas escolas, comércio funcionando, festas, outras correrias, e quase nada daquela boa conversa com filhos e esposas e maridos, com nossos idosos, vôs e vós, e nada de contato sério com Deus

      Nas terreiras de religiões com matriz afticana, o Ano de Xapanã nada dizia ou significava aos trabalhadores e Oxalá e os Exus foram deixados de lado, como que assistindo os espetáculos! 

      Os sinais de alertas não foram identificados, não foram observados. Cegos, ignorantes, seguimos arrogantes, vaidosos e intoleráveis!

      Mas nós esquecemos de um pequeno detalhe da nossa existência: de Jesus e de seu trabalhador mais capacitado quando o problema é de comportamento, de mudança, de cura pela dor, de Xapanã, o Senhor das Palhas como referido por Pai João Inacio!

      Então Jesus, por seu amor incondicional a nós, usando de Xapanã, levantou novamente a mesma bandeira levantada outrora, quando esteve entre nós:a bandeira da verdade que liberta o homem, a fim de que consciente, possa retomar o aprendizado escolar.

      E deixou surgir assim através da própria mão do homem esta doença – assim como outras mais graves – que assola o Planeta Terra! 

      Porque de todas as teorias malucas criadas para explicar espiritualmente a Pandemia, a que mais gosto é a que coxixaram para mim: a provação não é o desencarne, mas sim moral, de caráter!

      É que Jesus foi Rei não porque era filho de Deus, mas porque sua realeza perfeita vinha de sua moral! A Realeza Crística!

      Bom, retirado a força o Véu da Ilusão que atrapalhava os alunos, acordamos para a nossa verdadeira realidade, e assim estamos nos libertando: casais se redescobriram em casa, iniciando simples diálogos! Filhos foram encontrados pelos pais em casa, após meses perdidos com um celular! Também conversaram.

      Soma-se a estas novas obrigações, o desemprego, a falta de dinheiro e de comida, e de agora ter que buscar Deus seriamente!

      Putz, então Deus realmente existe?! Com a tragédia da morte em nosso encalço, passamos a acreditar em Deus e, pasmem, até em Olorum!

      Com medo, nos voltamos para o Alto, para o Céu, para os Guias Chefes das Terreiras! Com medo, nos ajoelhamos e batemos cabeça! Com medo, rezamos, e rezar é falar com a Espiritualidade…

      E a Verdade começou a nos libertar!

      Porque a liberdade é a Vida, não a morte. A liberdade de ver e saber, nos faz mais próximos de Olorum, de nosso Pai e de nosso guardião! 

      A Espiritualidade que criou estes Sistemas de Reencarnação e de Aprendizado, criou para que esta Escola Humana tivesse uma pedagogia funcional: aluno precisa aprender, senão é reprovado!

      E é assim que eles administram esta Escola: tudo é aprendizado, sem mi-mi-mi, sem lágrimas, sem emoções deturpadoras de raciocínios! A tragédia da morte é criação humana e não Espiritual. 

      Assim, estamos prontos para finalizar 2020 e reiniciar 2021! E reiniciar mais sabidos, mais espertos, mais conscientes de que as provas morais são as mais importantes. Agora o outro é mais importante, a conversa é mais importante, o toque nas mãos é mais importante…

      Hoje, o olhar daquela triste esposa, cansada, solitária, judiada, é mais importante!

      Agora a vemos que a tronqueira deve ser verdadeiramente respeitada, porque lá dentro temos um Orixá! Agora vemos o poder da Linha de Xapanã e que devemos baixar a cabeça e desviar o olhar aos Senhor das Palhas!

      A Vida é assim eterna, e apenas o corpo, o aparelho usado para viver aqui é que estraga e pára de funcionar. Nada mais, sem dramas! Apenas a verdade!

      E a rotação da Vida segue também do outro lado, com a saída de Xapanã para a entrada de Iemanjá, a Senhora do Ori! 

      E por amor a nós, vejam o que faz Jesus:  retira de cena aquele que trouxe a verdade e a cura, e coloca a Senhora do Ori, como quem está nos testando depois de tanta prova acerca do caráter e da moral…

      Mostrando a verdade, Jesus nos acordou…

      Um caloroso saravá a todos, e um Feliz Ano de Novos Aprendizados…

      José Augusto da Cunha Meira.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.