Associação Cultural Humaitá

Agbegbe fun ijosin ti orisá ati Umbanda
A Cruz e a Encruzilhada

Jesus salve a Umbanda!

Assim como uma encruzilhada está geograficamente estendida no chão, assim também esteve a Cruz onde Jesus foi crucificado!

Assim, em um dia da História da Humanidade, os homens, podendo DECIDIR diferente, DECIDIRAM pregar e matar nesta Encruzilhada de madeira Jesus Cristo.

A partir deste dia, temos então na nossa cabeça a Cruz simbolizando a cruz de cada dia de nossas vidas, nossos sofrimentos, as lágrimas de um Preto-Velho, e aos nossos pés, as encruzilhadas representando as possibidades de escolhas que nós temos.

Como um perfeito Diretor de Escola, Olorum escolheu os melhores Mestres, Orixás com dezenas de linhas e mais linhas de trabalhadores, empenhados diariamente em colocar cada cruz em cada humano, assim como as encruzilhadas individuais de cada um.

Cada filho, através de seu Ori, ligado ao seu Pai de Cabeça, tem em sua cruz, a possibilidade de ver e escolher seus caminhos, suas calçadas, suas portas e suas chegadas.

É no celular que toca, no chamado de um whatssap, na visita de um conhecido ou amigo, no encontro num supermercado, ou numa praça, não importando a forma e o jeito, fato é que somos testados diariamente para escolher o lado na encruzilhada.

Ora, não foi assim também com o Caboclo das 7 Encruzilhadas, quando estava em suas Encruzilhadas??

Preparados por nossos guardiões, guias ou mentores, e contando com nosso conhecimento de vida – estudos, práticas, vivências, etc… – passamos pelas provas fazendo escolhas, DECIDINDO…

Assim como Poncio Pilatos e seus centuriões romanos DECIDIRAM errado matar Jesus, escolhendo o lado errado da encruzilhada de madeira, que escolhas fazemos com a cruz de nossas cabeças, nas encruzilhadas estendidas no chão de nossas vidas???

Nada nunca foi por acaso! Nada nunca é por acaso! Nada nunca será por acaso! Porque acaso é só uma maneira que Deus encontrou de ficar no anonimato…

Então, que tal nós tomarmos mais cuidado, ouvindo os conselhos daquele Preto Velho cheio de lágrimas coloridas com as cores da Umbanda?

E sendo impossível ouvir seu choro ou ver suas lagrimas, por nossa incapacidade de ver ou ouvir através de nossos canais espirituais, que tal ouvir os conselhos do Pai Preto e da Mãe Preta?

Sarava a todos vocês.

Jose Augusto da Cunha Meira.

1 comentário em “A Cruz e a Encruzilhada

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.