Associação Cultural Humaitá

Agbegbe fun ijosin ti orisá ati Umbanda
A missão de um Umbandista

Jesus salve a Umbanda!

Desde que a Umbanda foi passada para este lado pelo Caboclo das Sete Encruzilhadas, milhares de páginas já foram escritas a respeito do que é ser umbandista, de como ser um umbandista, onde ser um umbandista, qual dia da semana e qual a hora certa do dia ou da noite para se vestir branco e colocar guias!

Homens e mulheres vestidos com as roupas mais caras, com as guias mais caras, anéis e colares de prata e ouro, cheios de teorias e mais teorias, discursos e teses, gritando em todos os cantos sobre o que é ser umbandista e como ser umbandista ou de outra religião africana…

Mas pessoal, olhando isto com a razão, com a inteligência e lembrando do que os guias falam, cá pra nós, poucos conseguiram captar a essência do que é o mais importrante para ser umbandista. Poucos. Em um universo de milhares de trabalhadores com guias no pescoço, raros foram os servidores que entenderam o que Jesus queria, o que o Caboclo queria, o que Maria queria, enfim, o que Zélio e sua doce esposa queriam…

Mas Giovanni di Pietro di Bernardone entendeu o que Jesus queria!!! Homem rico, logo ouviu o chamado e largou sua vida mundana para servir Jesus, transformando-se mais tarde em Francisco de Assis.

E é aqui que eu quero chegar!! São Francisco entendeu o que Jesus queria e escreveu uma oração que resume perfeitamente em poucos parágrafos o que milhares de livros e teorias não conseguiram, e não conseguem até hoje.

Esta é a missão de um umbandista. Vamos ler com atenção e pensar: quando falamos que somos umbandistas, vestimos branco e colocamos guias, nós fazemos o que Jesus quer??

Uma observação curiosa: vocês já repararam como os umbandistas, assim como os demais religiosos de matiz africana, quase não falam no nome de Jesus? Falam de Oxalá, mas aposto que não se referem a Jesus…O CRIADOR DA UMBANDA!

Senhor,
Fazei de mim um instrumento de vossa Paz.
Onde houver Ódio, que eu leve o Amor,
Onde houver Ofensa, que eu leve o Perdão.
Onde houver Discórdia, que eu leve a União.
Onde houver Dúvida, que eu leve a Fé.
Onde houver Erro, que eu leve a Verdade.
Onde houver Desespero, que eu leve a Esperança.
Onde houver Tristeza, que eu leve a Alegria.
Onde houver Trevas, que eu leve a Luz!

Ó Mestre,
fazei que eu procure mais:
consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois é dando, que se recebe.
Perdoando, que se é perdoado e
é morrendo, que se vive para a vida eterna!

Quem de nós faz assim e se entrega assim??

Eu, particularmente, só conheço 03 pessoas: Michael de Oxalá, Andréia de Xangô e Barbará de Yansã!

Que sejamos o que Jesus quer, o que o Xangô Sete Raios quer, o que o Pedra Negra quer!

Que sejamos o que a Umbanda quer…

Sarava a todos.

José Augusto da Cunha Meira.

1 comentário em “A missão de um Umbandista

  1. Te superou desta vez. São Francisco de Assis, em Cuba, é sincretizado com Orunmilá Ifá. Pela bondade deste Orixá, que tudo sabe é tudo faz para ajudar o ser humano.
    Ótimo texto barba.
    Lembrou dos modelos: Jesus, Oxalá, São Francisco de Assis, Orunmilá.
    Axé irmão, saravá.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.