Associação Cultural Humaitá

Agbegbe fun ijosin ti orisá ati Umbanda

No Colégio Anchieta, em Porto Alegre, foi encontrado dentro de um cofre uma carta escrita há quase 65 anos por Albert Einstein.
A direção da escola contratou a perita judicial, que garantiu a autenticidade do documento. A perícia para verificar se a carta é autêntica foi feita por meio da comparação da assinatura na carta e na foto com imagens oficialmente reconhecidas. “O Instituto Oswaldo Cruz disponibilizou uma assinatura de quando Einstein esteve no Brasil, em 1925″.
Junto com a carta havia uma foto do cientista, também assinada. Réplicas das relíquias estão expostas no museu da escola, dentro de uma redoma de vidro.
“A assinatura partiu do punho de Einstein. O documento é legítimo tanto na fotografia quanto na carta. Todas as características analisadas apresentaram convergência”, afirma a perícia.
O documento datilografado, assinado à mão pelo cientista, contém uma mensagem aos alunos. A tradução do texto escrito em alemão é a seguinte:

“Quem conheceu a alegria da compreensão conquistou um amigo infalível para a vida. O pensar é para o homem, o que é voar para os pássaros. Não toma como exemplo a galinha quando podes ser uma cotovia” Albert Einstein

Fonte: Radio Boa Nova

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.