Associação Cultural Humaitá

Agbegbe fun ijosin ti orisá ati Umbanda
Um Ogum de Lei!

Jesus Salve a Umbanda!

Já foi escrito na Codificação Espírita por Espíritos Superiores que a Terra era um espelho do Mundo Espiritual! O que existe do lado de lá é replicado grosseiramente do lado de cá por nos!

Então, assim como entre um Juiz e a Lei existe no Brasil a figura do Promotor de Justiça, que é o fiscal da lei, aquele que faz com que as pessoas respeitem e cumpram as leis a que foram condenadas, na Umbanda nós temos, entre o Orixá Xangô e o Orixá Ogum, a figura do Ogum de Lei!

Talvez por desconhecimento, por não conhecermos o ministério, a liturgia, a magnificência do cargo deste evoluído espírito, não reconhecemos a sua Altura dentro da Umbanda, dentro de um terreiro.

Vejam que, para o cumprimento da lei divina através de Xangô, Ogum é o Orixá escolhido para esta tarefa! E o espírito que trabalha colocando em prática esta ordem é um caboclo chamado de Ogum de Lei, que vibra, que fica sintonizado entre estes dois Orixás de Trabalho!

Assim, naturalmente por ser uma exigência óbvia do cargo, o espírito, o caboclo que trabalha como Ogum de Lei está numa faixa evolutiva muito, mas muito superior a nossa (tipo assim, zero vaidade, zero exibicionismo, zero fofoca, zero mentiras, zero inveja, zero ego gigante, zero falar mal dos outros e vários outros zeros de atitudes inferiores)

E aqui vai uma nota de rodapé que não vai no rodapé: A Terreira do 7 Raios e do Pedra Negra tem um Ogum de Lei trabalhando entre Xangô e Ogum…

Pois é, um dos nossos “patrões” é um Caboclo Ogum de Lei, é um Promotor de Justiça, mesma função, mesmo cargo: fazer cumprir a lei, as regras, as ordens de equilíbrio, da razão, de AJUSTAMENTO das materias e das energias!

Mas que tal terminarmos esta leitura de homenagem a Ogum na sua forma mais ligada, mais vibracional com Xangô, que é a bandeira da Terreira do 7 Raios, lembrando que o AJUSTAMENTO referido acima é das nossas batalhas em busca de nós mesmos, do nossos desejos de felicidade, de esperança num dia melhor, de fé que Oxalá vai nos ajudar…

Porque OGUM é a face daquele Jesus que protegeu os pobres e sofridos; daquele Evangelizador que trabalhava o dia todo numa marcenaria e a noite chorava com medo; porque OGUM é Jesus de joelhos por nós; OGUM é o rosto daquele filho de Maria que gritou pedindo ajuda ao próprio Pai…

Porque OGUM é as mãos daquele simples ourives segurando o anel de uma noiva; OGUM é o avental daquela mulher guerreira na casa da Rua Gustavo Raupp; OGUM é o sonho daquela jovem menina da mesma casa daquela mesma rua…

Saravá a todos!

José Augusto da Cunha Meira

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.